31/01/2011

[RESENHA]Ningyo no Mori

Ningyo no Mori é uma série de anime, baseado no mangá homônimo de Rumiko Takahashi (Ranma, Inu Yasha) e possui 13 episódios.
Reza a lenda que quem comer a carne de sereia se tornará imortal. Em busca da vida eterna, homens e mulheres, ao longo da história, buscaram esse alimento. Yuta é um rapaz que pode provar desta carne e agora é imortal. Só que após algum tempo cansado desta vida de não-morte ele partiu pelo mundo tentando encontrar uma sereia pra assim, quem sabe, voltar a ser um humano normal. No caminho ele encontra Mana, também imortal. Os dois então se unem e buscarão achar juntos uma sereia para voltarem a ser normais. No caminho encontrarão pistas que poderão levá-los, ou não, até as sereias.
Mana era uma garota que estava sendo mantida refém em uma ilha, onde só viviam mulheres. Na costa corria o boato de que nesta ilha poderia haver sereias. Yuta partiu para essa ilha e chegando lá descobre o motivo de Mana ser mantida refém lá. Depois de alguns acontecimentos os dois conseguem fugir da ilha. Este é um pequeno resumo do primeiro episódio, onde a história da série nos é apresentada. A história não é uma das melhores da Rumiko. Diria que o que ela criou aqui está mais para “Contos de Horror da Rumiko-sensei!” =D. O anime tem o design diferente do mangá, mas ainda assim conseguiu manter características da obra da Rumiko. Tem hora, por exemplo, que é impossível olhar para Mana e não se lembrar de Kikyou (Inu Yasha).

O ritmo da série é um pouco confuso, com momentos muito parados e outros de sequencias muito rápidas, tudo isso no mesmo episódio, o que tem hora que parece que alguma cena foi cortada, ou que eles tão apenas enrolando com algumas cenas estáticas. Além disso, a censura da série foi um pouco demais, por se tratar de um tema mais adulto e violento, onde temos sangue e armas que brilham. Só o sangue só brilha quando ela sai do corpo, e quando está na roupa aprece vermelho mesmo, uma contradição total. Cenas de esfaqueamento e afins foram cortadas também, sendo mostrada apenas uma imagem da cara de sofrimento do personagem e o som da arma em contato com o corpo.
Depois de todos esses cortes, a ultima história, que corresponde aos episódios finais, foi a que mais valeu a pena, pois aí temos toda a violência e sangue que a série merecia desde o começo. A ultima história é a melhor, na minha opinião (e eu achando que as meninas de Elfen Lied eram encapetadas! o_o).
A maior parte do anime mostra o passado de Yuta, as lembranças dele quando ele e Mana chegavam a algum lugar por exemplo. Mostra as pessoas com que ele se envolveu durante seus 500 anos de vida, tentando voltar a ser normal.
A animação é razoável, mas podia ser melhor. A trilha sonora dá bem um clima de mistério e terror, o que combinou com o anime. A abertura é cantada por Chiaki Ishikawa (Segundo encerramento de Gundam 00), e essa mulher canta muito, sendo uma musica marcante na trilha sonora das anime song’s.
Pra quem quer conhecer um outro lado da Rumiko-sensei fica aqui a dica deste anime, que como já falei, não é uma das melhores histórias dela, mas pra quem gosta de anime de terror e mistério, ou simplesmente adora a Rumiko-sensei (como eu), vale a pena dar uma conferida.

@sobreanimes @cahdal

2 comentários: